Dia do Nutricionista marcado por missa, coquetel e homenagens

Por Rafael Veloso*

Dos dez fatores de prevenção à mortalidade humana, cinco estão ligados à nutrição, segundo relatos da Organização Mundial da Saúde (OMS). É essa contribuição dada pelos profissionais responsáveis por orientar a população para uma alimentação saudável e equilibrada, lembrada ontem em ato religioso em comemoração ao Dia do Nutricionista. “Esses fatores reforçam a importância da nutrição na saúde”, afirma Jamary Costa Souza, presidente do Conselho Regional de Nutrição – 5ª Região (CNR 5).

O papel do profissional também foi lembrado pelo reitor e guardião do Convento de Nossa Senhora da Piedade, frei Jorge Rocha, na missa em homenagem aos nutricionistas, na Igreja da Piedade. O nutricionista tem a missão de perceber e apontar os erros alimentares nas diferentes faixas etárias, além do acompanhamento de atletas para uma educação alimentar. “Através de uma dieta balanceada, orientada por um profissional, pode-se evitar a utilização de anabolizantes para melhorar o desempenho do competidor”, garante Joselina Martins Santos, presidente da Associação de Nutricionistas do Estado da Bahia (Anba).

Para marcar a data, a Associação de Nutricionistas do Estado da Bahia e o Conselho Regional de Nutrição da 5ª Região realizam às 18h um coquetel comemorativo no Memorial das Baianas – Belvedere da Sé, onde foi lançado o I Congresso de Nutrição da Bahia, dias 21, 22 e 23 de novembro, além de uma mesa redonda na Associação Baiana de Medicina (ABM), organizada pelo Departamento de Nutrição da instituição.

Programas Segundo Joselina Martins Santos e Jamary Costa Souza as dificuldades enfrentadas pelos profissionais da área em todo o país são muitas e começam pelos programas do governo, como o Fome Zero e o Saúde da Família, onde oficialmente não há profissionais da nutrição trabalhando. “O município de Itabuna é a exceção neste caso, não por determinação da prefeitura, mas por conquistas dos profissionais locais”, afirma Joselina Martins Santos. Na Bahia e em Salvador, alguns postos de saúde municipal e estadual mantém profissional de nutrição em seus quadros. O paciente pode encontrar atendimento gratuito, também, no Posto do SUS na Avenida Carlos Gomes.

Segundo Jamary Souza, que também é professor na Escola de Nutrição da UFBA, houve um aumento na procura pelo curso, que pode ser vista no crescente número de faculdades no Estado. Atualmente são sete instituições tanto na capital, quanto no interior. No total são 220 cursos espalhados pelo país. O estudante do 7° semestre de Nutrição pela UNEB, Anderson Carvalho, 21 anos, é um desses jovens atraídos pela profissão. “As perspectivas de trabalho em diversos setores, além dos consultórios é atraente para os estudantes”, disse Anderson Carvalho, também, representante da Executiva Nacional de Estudantes de Nutrição.

Segundo o nutricionista recém-formado pela UFBA, Emerson Palmeira, 28 anos, os nutricionistas enfrentarão grandes dificuldades se o projeto Ato Médico de autoria do ex-senador Geraldo Altaf e defendido pelos senadores Tião Viana (PT-AC) e Papaléo Paes (PMDB-AP) , for aprovado. “Esse projeto limita o profissional a atender a população somente depois de encaminhado por outro profissional de saúde”, enfatiza o nutricionista.

*Reportagem publicada em 1° de setembro de 2004, no jornal “Tribuna da Bahia”.
Siga-nos e curta nossas postagens:
20
Pin Share20

Rafael Veloso

Jornalista formado pelo Centro Universitário da Bahia - Estácio em 2009. É editor-chefe do site Rafael Veloso.com.br desde 2003. Atuou com produção de programas de TV e rádio, tem experiência com web jornalismo e há 11 anos trabalha com Assessoria de Comunicação Interna e Externa. E-mail: contato@rafaelveloso.com.br.