La maison est tombée (A casa caiu)

Segunda-feira, oito de janeiro, com uma pauta a cobrir para o jornal, lá fui eu a Estação de Transbordo Iguatemi reportar a desorganização em que se transformou o local, após a liberação do comércio ambulante na área.

No melhor estilo “fala povo”, comecei a me sentir Zé Bin. A minha casa não caiu, mas o cerco dos ambulantes a minha volta me fez lembrar as entradas ao vivo que o repórter do programa “Se Liga, Bocão” faz todas as segundas-feiras, direto da Estação da Lapa para que o povo coloque a “boca no trombone”.

Comecei as entrevistas e quando olhei ao meu redor estava sendo o centro das atenções. Alguns gritavam indignados, achando que minha matéria era para retirá-los dali. Fiquei com medo de ser linchado. Ossos do ofício. No final tudo certo e a reportagem completa, vocês podem ler na edição de janeiro do jornal Notícias Metropolitanas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *