Greve dos radialistas pode interromper transmissão do Carnaval de Salvador

Protesto na porta da TV Itapoan/Record, no dia 08/02

Está marcado para esta sexta-feira, dia 12, o início da grave, por tempo indeterminado, dos radialistas da Bahia. Com a decisão, a transmissão do Carnaval de Salvador e a exibição dos programas locais esta comprometida. A categoria reivindica um reajuste salarial de 11,40%, participação nos lucros da empresas e melhores condições de trabalho. Os patrões oferecem um reajuste de 4,11%.
A decisão foi tomada em assembléia que aconteceu na noite desta segunda (dia 8), em Salvador e nos municípios onde o Sindicato dos Trabalhadores em Rádio, TV e Publicidade da Bahia (Sinterp/BA) está organizado.
Segundo a Federação Nacional das Agências de Propaganda (Fenapro) o setor teve crescimento comprovado em torno de 7% em 2009 e uma previsão de 10% para 2010.
Na manhã de segunda-feira (dia 8 ) foi realizado um ato em frente à TV Itapoan/Rede Record, reunindo os trabalhadores da emissora, que não entraram para trabalhar. O telejornal Bahia no Ar apresentador pela jornalista Daniela Prata deixou de ser exibido.
Grave de 1990 – O sindicado espera obter o mesmo êxito do movimento de 1990, quando repórteres, cinegrafistas, motoristas, operadores, técnicos, locutores e produtores entraram em greve, fazendo com que a cobertura jornalística e a produção de programas locais nas quatro emissoras de televisão e nas rádios ficassem interrompidas durante três dias. Naquele ano, houve 95% de adesão da categoria ao movimento grevista e as eleições baianas não foram transmitidas.

Greve dos radialistas pode interromper transmissão do carnaval de Salvador

Está marcado para esta sexta-feira, dia 12, o início da grave, por tempo indeterminado, dos radialistas da Bahia. Com a decisão, a transmissão do Carnaval de Salvador e a exibição dos programas locais esta comprometida. A categoria reivindica um reajuste salarial de 11,40%, participação nos lucros da empresas e melhores condições de trabalho. Os patrões oferecem um reajuste de 4,11%.

A decisão foi tomada em assembléia que aconteceu na noite desta segunda (dia 8), em Salvador e nos municípios onde o Sindicato dos Trabalhadores em Rádio, TV e Publicidade da Bahia (Sinterp/BA) está organizado.

Segundo a Federação Nacional das Agências de Propaganda (Fenapro) o setor teve crescimento comprovado em torno de 7% em 2009 e uma previsão de 10% para 2010.

Na manhã de segunda-feira (dia 8) foi realizado um ato em frente à TV Itapoan/Rede Record, reunindo os trabalhadores da emissora, que não entraram para trabalhar. O telejornal Bahia no Ar apresentador pela jornalista Daniela Prata deixou de ser exibido.

Grave de 1990 – O sindicado espera obter o mesmo êxito do movimento de 1990, quando repórteres, cinegrafistas, motoristas, operadores, técnicos, locutores e produtores entraram em greve, fazendo com que a cobertura jornalística e a produção de programas locais nas quatro emissoras de televisão e nas rádios ficassem interrompidas durante três dias. Naquele ano, houve 95% de adesão da categoria ao movimento grevista e as eleições baianas não foram transmitidas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *