Documentário celebra vida de Rodrigo Velloso, filho mais velho de Dona Canô

Sem poder desfilar com o seu terno de reis pelas ruas de Santo Amaro da Purificação por conta da pandemia do novo coronavírus, Rodrigo Velloso será presenteado no seu aniversário, na próxima terça-feira (26), com o documentário que celebra sua vida; Rodrigo Velloso – Ternas Memórias. O curta-metragem de 39 minutos, dirigido pelo cineasta baiano Tau Tourinho, é uma homenagem a este santo-amarense, ex-secretário municipal de Cultura de Santo Amaro, ativista cultural e fundador do Terno de Reis Filhos do Sol.

A ideia do documentário surgiu quando o diretor cursava Cinema na Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), na cidade de Cachoeira, no Recôncavo baiano. Em 2017 começaram as buscas por imagens que envolvem desde registros feitos pelo cineasta até filmagens inéditas da chegada de Caetano Veloso do exílio, em 1972, captadas e preservadas pelo cineasta Robinson Roberto. Os obstáculos impostos pela pandemia da Covid-19, que se abateu no mundo em 2020, lançaram novos desafios, mas, não impediram que o cineasta concluísse a obra a tempo, graças aos colaboradores Ana Vilas Boas e Carlos Dias da Silva, que abraçaram o projeto e se revelaram dedicados produtores.

No filme, as memórias do protagonista são evocadas a partir de trechos de músicas do seu irmão, Caetano Veloso, usadas para ajudar Rodrigo a relembrar fatos e curiosidades da cidade de Santo Amaro da Purificação, da infância e de vivências familiares ambientadas na história do Brasil e do mundo. Entre os destaques do filme estão histórias do “Terno de Reis Filhos do Sol”, grupo cultural criado há 67 anos por Rodrigo e amigos, que se tornou uma tradição que movimenta toda a cidade.

Rodrigo Velloso – Ternas Memórias é uma produção independente na qual Tau Tourinho uniu profissionais como Danilo Martins (Artes Visuais-UFRB) que comandou a técnica e a edição, Jamberê Cerqueira (UFBA-Neojiba) que assina a música do filme, além de  produtores de audiovisual do Recôncavo baiano, veteranos e iniciantes, em uma obra fílmica onde coloca em prática as experiências criativas, autorais e acadêmicas. Seu lançamento no dia 26 de janeiro, mais do que um presente, é uma homenagem e agradecimento a Rodrigo Velloso por sua importante presença na cena cultural baiana.

De casa para as ruas com a mesma fé

O Terno de Reis Filhos do Sol foi criado em 7 de janeiro de 1954, quando os pais de Rodrigo comemoraram 24 anos de  casados. Após o falecimento de seu pai, José Telles Velloso, em 1983, o terno não desfilou por três anos, mas os festejos recomeçaram depois com o mesmo envolvimento entusiasmado de D.Canô, familiares e amigos.

De festa familiar organizada por Rodrigo com o apoio de irmãos e amigos, a manifestação ganhou uma dimensão pública, e hoje integra o calendário das atividades culturais de Santo Amaro, atraindo moradores e turistas, preservando a tradição da celebração aos Três Reis Magos, herdada dos colonizadores portugueses.

Rafael Veloso

Jornalista formado pelo Centro Universitário da Bahia - Estácio em 2009. É editor-chefe do site Rafael Veloso.com.br desde 2003. Atuou com produção de programas de TV e rádio, tem experiência com web jornalismo e há 11 anos trabalha com Assessoria de Comunicação Interna e Externa. E-mail: contato@rafaelveloso.com.br.