Programa vai apoiar empreendedorismo de mulheres negras e afro-indígenas

Os Institutos Feira Preta e Alok lançaram o Programa Pretas Potências, edital que visa apoiar negócios digitais liderados por mulheres negras e afro-indígenas na área da economia criativa digital. As inscrições podem ser feitas pelo link. A iniciativa, em parceria com a cerveja Black Princess, irá apoiar até 20 mulheres negras empreendedoras de qualquer lugar do Brasil. As selecionadas farão parte de uma comunidade de aprendizado com ciclo de mentorias, aceleração digital do negócio e uma rede de parcerias com mulheres negras empreendedoras.

O edital do Programa Pretas Potências contemplará quatro áreas da economia criativa digital: novas mídias (jornalistas, creators, streamers, podcasters, empreendedoras de mídias paralelas e/ou periféricas, produtoras de audiovisual, produtoras de canais de conteúdo em diversas mídias – blogs e redes sociais); design e fabricação digital (designers digitais – UX Design, UI Design, desenvolvedoras de jogos, fabricação digital – universo maker); tecnologia (desenvolvedoras de tecnologias e aplicativos, programadoras); e música (produtoras de áudio, trilhas, jingles). Poderão participar mulheres negras empreendedoras, com idade entre 18 e 30 anos, atuantes na economia criativa digital em qualquer lugar do Brasil.

Hoje, o Brasil tem mais de 4,6 milhões de empreendedoras negras, das mais diversas áreas de atuação, responsáveis por movimentar R$ 73 bilhões ao ano, de acordo com estudo divulgado pelos Institutos Locomotiva e Feira Preta. A pesquisa revelou também que 96% das pessoas negras têm algum sonho, sendo 25% empreender, e 95% têm confiança que ainda vão alcançar todos os seus objetivos. Já o fator impeditivo para 64% dos entrevistados é a disponibilidade de dinheiro, seguido por ampliação de conhecimentos e estudo (17%).

“Queremos identificar potência em jovens mulheres negras empreendedoras, que possuem negócios em regiões de baixa mobilidade social, como periferias e comunidades de baixa renda, em qualquer lugar do Brasil, para fortalecer e impulsionar suas trajetórias profissionais e pessoais, contribuindo para ampliar sua renda e seu impacto na sociedade”, afirma Adriana Barbosa, fundadora da Feira Preta e CEO da PretaHub.

Alok ressalta que esse aporte vai beneficiar os potenciais de jovens mulheres pretas e indígenas empreendedoras que possuem negócios em regiões de baixa mobilidade social como periferias e comunidades de baixa renda. “A atuação do Instituto Alok vai a qualquer lugar do Brasil para impulsionar as trajetórias profissionais e pessoais dessas mulheres. Mas não apenas isso, queremos conhecer as histórias, as pessoas que estão por trás do empreendedorismo e transformá-las em agentes de mudança social para que possam, em breve, impactar positivamente outras mulheres”, explica.

Serviço:

O quê: Edital Programa Pretas Potências

Quando: inscrições até 20 de janeiro de 2022

Onde: Inscrições pelo site http://festivalfeirapreta.com.br/programa-pretas-potencias-fortalecendo-negocios-digitais/