Alunos de comunicação debatem a não obrigatoriedade do diploma

Por Rafael Veloso

Foi realizada no dia 19 de fevereiro, às 19 horas, no auditório da Faculdade Integrada da Bahia (FIB), no bairro do Stiep, em Salvador, Aula Magna do curso de Comunicação Social. Com o tema “Diploma. Para Quê”, compuseram a mesa como palestrantes e debatedores a jornalista licenciada, Superintendente da Fenarj (Federação Nacional dos Jornalistas), diretora do Sindicato dos Jornalistas Profissionais da Bahia (Sinjorba), assessora de imprensa da CUT (Central Única dos Trabalhadores) e do Sindifarma Kardé Mourão, o jornalista e atual deputado estadual pelo Partido dos Trabalhadores (PT – BA) Emiliano José, o jornalista e professor da FIB César Augusto Oliveira e o proprietário da agencia publicitária “Dica” Arnaldo Paranhos.

Com quase uma hora de atraso o debate se prolongou até as 21h30min, sendo encerrado com as respostas dos questionamentos feitos por 180 estudantes de Publicidade e Propaganda e Jornalismo de vários semestres da faculdade, que ali se encontravam. A palestra que gerou maior repercussão foi a da diretora do Sinjorba, tendo seu ponto máximo quando a jornalista Kardé Mourão traçou um perfil do profissional de imprensa na Bahia.

“O mercado de trabalho no estado é muito ruim. A maioria dos jornalistas tem que escolher entre comprar seu carro ou sua casa própria. Na categoria tem alcoólatras, usuários de drogas e estressados. O salário médio no jornal ‘A Tarde’ é de R$ 1.200,00. O piso na ‘Tribuna da Bahia’ é de R$ 500,00”, afirmou.

A sindicalista formada em jornalismo há 21 anos pela Universidade Federal da Bahia (UFBa), concluiu para uma platéia surpresa com a situação e o desrespeito com o profissional de comunicação na Bahia afirmando que “acabou o jornalismo romântico. O profissional tem de investir em se informar cada vez mais. A liberdade de imprensa é só da empresa. O jornalista é um funcionário assalariado”. O professora César Oliveira, carinhosamente chamado por seus alunos de “Cesinha”, aproveitou o texto do publicitário Luciano Lima Júnior, para traçar o perfil dos cliente de uma agencia publicitária.

Já o deputado estadual Emiliano José, que emocionou-se ao falar que a atual coordenadora do Curso de Jornalismo Tattiane Teixeira foi sua aluna alguns anos atras, mencionou o livro “A Regra do Jogo”, de autoria de Cláudio Abraão, afirmando que para ser um bom jornalista “é preciso chegar, saber ouvir, procurar, ouvir outras fontes”. E fez questão de frisar que “o jornalismo lida com a essência do poder”.

O proprietário da Agencia Dica Arnaldo Paranhos, formado em Economia pela Universidade Católica do Salvador e trabalhando com publicidade há 11 anos, fez um panorama do atual mercado publicitário na Bahia e ressaltou a importância dos estudantes se tornarem empreendedores e com criatividade criarem suas próprias agencia, dando como exemplo a fundação da Dica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *